Tentou executar o comando ifconfig e recebeu “command not found” ?

A partir do Debian 9 Stretch, o comando ifconfig foi retirado. Apesar disso, ainda sim é possível utilizá-lo.

Instalando o comando ifconfig

O pacote net-tools irá nos possibilitar novamente poder utilizar comandos como ifconfig, route e etc…

O pacote net-tools inclui os comandos: arp, ifconfig, netstat, rarp, nameif e route.

Comandos extremamente úteis na depuração da sua rede.

 

Quanto de banda mensal o seu servidor Linux está utilizando ?

Para responder a esta pergunta, utilizaremos o utilitário “vnstat”.

Instalando e utilizando o vnstat

Instale o vnstat:

Configure a interface de rede no qual deseja monitorar (em nosso exemplo utilizamos a interface “eth0”):

A partir de agora, basta aguardar alguns minutos até que o vnstat contabilize dados o suficiente para exibir os relatórios de uso.

Para exibir o relatório de uso mensal:

Saída do comando acima:

Outras opções do vnstat:

 

Ao iniciarmos o Linux em modo de recuperação, por exemplo, a partição root será montada somente leitura.

Como remontar a partição root em modo Leitura / Escrita ?

Após a inicialização Linux, execute o comando abaixo para remontar em modo Leitura e Escrita:

Pronto, agora a partição root foi remontada em modo leitura / escrita.

Instalar o ZFS no Debian 9 Stretch é um processo simples, não requer muitos passos. Vamos lá!

Primeiramente certifique-se de que o seu repositório “sources.list” contém os repositórios “contrib”:

É necessário a instalação do Kernel Headers:

Então poderemos iniciar a instalação do ZFS:

Durante a instalação poderá ser exibida uma tela de licença, basta ignorar e pressionar “OK”.

Em alguns casos, será necessário utilizar o comando abaixo para que os módulos do ZFS sejam carregados ao inicializar:

Pronto, o ZFS está instalado. Usaremos a partição “/dev/sda3” e “/dev/sdb” para criar nosso pool stripped:

Vamos visualizar nossa pool:

Caso tenha interesse em ativar a compressão do ZFS:

Quando quiser verificar a taxa de compressão:

Configurando o ZFS ARC

ZFS ARC é o mecanismo de criar cache dos dados, armazenando este na memória RAM, tornando assim o acesso muito mais rápido. Porém este recurso, se não configurado da maneira adequada, poderá ocupar boa parte da memória RAM.

Para limitar o uso de memória RAM pelo ZFS ARC, vamos criar um arquivo em “/etc/modprobe.d/zfs.conf”, e adicionar as seguintes diretivas abaixo, que definirá a quantidade mínima e máxima (em bytes) de memória RAM que poderá ser utilizada pelo ZFS ARC:

Para o nosso exemplo, definimos um mínimo de 512 MB e máximo de 1024 MB. Os valores são definidos em bytes.

Basta salvar o arquivo e executar o comando abaixo para atualizar a imagem do Kernel, que na próxima inicialização carregará as definições do ZFS ARC aplicadas acima:

Pronto! Basta reiniciar o servidor e as configurações de ZFS ARC estarão aplicadas.

O Ubuntu 17.10 substituiu o antigo Display Server X11 pelo Wayland, e também acompanha agora por padrão com o Display Manager GDM3 (Gnome). Acontece que esta nova versão veio acompanhada de um bug que afeta os usuários que utilizam drivers gráficos da NVIDIA.

Depois de pesquisar, descobri que a correção é bem simples, bastando adicionar uma diretiva no grub.

No arquivo de configuração do grub “/etc/default/grub”, adicione “nvidia-drm.modeset=1” no GRUB_CMDLINE_LINUX_DEFAULT:

Atualize o grub:

Pronto, basta reiniciar o computador e o driver da NVIDIA deverá funcionar agora.

 

Neste post aprenderemos a corrigir o problema no Gmail com o envio de emails através do protocolo IPv6.

Our system has detected
that this message does 550-5.7.1 not meet IPv6 sending guidelines regarding
PTR records and 550-5.7.1 authentication.

Existem duas soluções, uma delas é você colocar o DNS reverso para o IPv6 em questão, e a segunda solução é fazer com que o Postfix utilize apenas o protocolo IPv4.

Edite o arquivo “/etc/postfix/main.cf”:

Basta atribuir o valor ipv4 para a diretiva inet_protocols.

Reinicie o postfix:

Verifique a nova configuração:

A saída deverá ser inet_protocols = ipv4.

Todas as distribuições do Linux incluem um programa que nos dá a possibilidade de fazer cópias fidedignas de todo o disco ou partição, assim como também restaurar. Este é o comando “dd”.

Copiando o disco A para o disco B:

Neste exemplo, estamos copiando todo o disco “/dev/sda” para o disco “/dev/sdb”.

bs=64K” é o tamanho do bloco. Quanto maior o tamanho do bloco, mais rápido será a transferência, porém se houver um erro qualquer, todo o bloco será comprometido. O tamanho de 64K é o suficiente para nos dar uma boa velocidade de transferência e ao mesmo tempo diminuir a propagação de um erro, caso exista.

conv=sync,noerror” ignora os erros e preenche com zeros em caso de algum erro.

Copiando o disco de um servidor remoto para o PC local:

Neste exemplo, todo o disco do servidor remoto “/dev/sda” é copiado para o computador local e compactado com gzip.

Restaurando um arquivo de imagem com dd:

No exemplo anterior, copiamos o disco para o arquivo de imagem em “/root/backup.img.gz”. Para restaurar este arquivo de imagem no disco com dd executamos:

OBS: Note que neste exemplo estamos assumindo que o sistema possui dois discos e está instalado em outra partição, diferente de /dev/sdb. Caso você sobrescreva o mesmo disco em que o seu sistema esteja instalado e em execução, o sistema ficará comprometido. O correto seria fazer o boot com uma Live Media contendo o backup, e então restaurar o disco.

Vejamos no exemplo abaixo como aumentar uma partição LVM, que está dentro de uma partição Extended. No exemplo abaixo, recriaremos a partição da LVM, que deve iniciar a partir do mesmo setor antigo, ou seja, em nosso exemplo o setor inicial da nossa LVM é o 501760, sendo assim a nova partição redimensionada deve-se iniciar também no setor 501760.

Em seguida basta reiniciar a máquina para que as alterações sejam aplicadas, e então redimensionar o Physical Volume de nossa LVM:

 

 

Recentemente, ao começar a utilizar o Debian Stretch, me deparei com o problema de copiar e colocar no Terminal, no qual não estava funcionando.

Resolvendo o problema do Copiar e Colar no Debian 9 Stretch

Abra o arquivo “/usr/share/vim/vim80/defaults.vim” em um editor:

Procure no arquivo pelas seguintes linhas:

Comente as linhas utilizando aspas duplas:

Agora seu editor voltará a funcionar como era antes 🙂

 

NFS é um sistema de arquivos que pode ser compartilhado por diversos hosts.

Neste tutorial, estaremos explicando como instalar e configurar um servidor NFS no Debian 8 Jessie.

Instalando e configurando um servidor NFS

Primeiramente, utilizamos o comando abaixo para instalar o servidor NFS:

Nossa pasta a ser compartilhada ficará em “/var/lib/vz/nfs”:

É no arquivo “/etc/exports” que são feitas as configurações do pontos de montagem NFS:

Cada linha do arquivo corresponde a um cliente que poderá acessar o seu servidor NFS:

Com as configurações acima feitas, basta salvar o arquivo e então reiniciar o service NFS: