XCache é um rápido, estável opcode cacher PHP que foi testado e está agora rodando em servidores de produção sob carga alta. Ela supera uma série de problemas que tem sido com outros opcachers concorrentes, como ser capaz de ser usado com novas versões do PHP.

Instalar o XCache no Debian é muito simples.

Como instalar XCache no Debian?

1 – Use o comando para instalar o XCache:

apt-get install php5-xcache

2 – Reinicie o Apache:

Pronto! O XCache está instalado. Para verificar se o XCache está funcionando, use a seguinte função do PHP abaixo e procure por “XCache”:

[PHP]

phpinfo();

[/PHP]

Como configurar o XCache?

XCache já vem pré-configurado, caso queria alterar valores de variáveis e etc, basta editar o arquivo xcache.ini, localizado no diretório:

/etc/php5/apache2/conf.d/xcache.ini

Para fazer backup de um banco de dados usando um cliente SSH basta usar o seguinte comando:

 

 

Substitua os nomes em negrito pelo usuário do seu banco de dados e pelo nome do banco de dados. Logo abaixo temos uma vídeo-aula explicando o processo:

 

Aprenda como instalar o CSF Firewall. Recomendo o uso do Putty neste tutorial.

Atenção: É importante saber que não se deve ter nenhum outro firewall iptables ao instalar o CSF, caso o contrário poderá ocorrer conflito entre eles.

No putty, conecte em seu servidor e digite os seguintes comandos na seguinte ordem:

rm -fv csf.tgz
wget http://www.configserver.com/free/csf.tgz
tar -xzf csf.tgz
cd csf
sh install.sh

 

Agora teste se você tem os módulos do iptables exigidos:

perl /etc/csf/csftest.pl

 

Não se preocupe se não puder usar todos os recursos do firewall pois o CSF não reporta erros fatais.

 

Você poderá configurar o CSF e LFD  editando os arquivos diretamente em /etc/csf/*, ou no painel do WHM caso seu servidor tenha um.

A instalação do CSF no cPanel já é pré-configurada para servidores cPanel com todas as portas padrões do cPanel abertas

A instalação do CSF no DirectAdmin já é pré-configurada para servidores DirectAdmin

com todas as portas padrões do DirectAdmin abertas.

CSF automaticamente configura as portas do SSH na instalação onde está rodando uma portal que não é padrão.

Esteja certo de que o kernel logging daemon (klogd) esteja ativado. Normalmente, servidores VPS tem ele desativado. Você deve verificar em /etc/init.d/syslog e ter certeza de que as linhas do klogd não estejam comentadas. Caso altere o arquivo, lembre-se de reiniciar o syslog.

CHMOD é um comando usado para alterar permissão de arquivos ou diretórios.

Significado dos valores para CHMOD:

  • 700: Somente o proprietário pode ler.
  • 755: Todos podem ler mas não escrever.
  • 775: Somente o grupo pode ler e escrever.
  • 770: Ninguém exceto o grupo pode ler.
  • 666: Todos podem ler e escrever.
  • 777: Todos podem ler, escrever e executar.

PuTTy é usado em sistemas Windows para conectar-se, por exemplo, a uma máquina Unix. PuTTy abre uma janela. Então, qualquer coisa que você digitar na janela será enviada para a máquina Unix e tudo o que a máquina Unix enviar de volta é exibido nessa janela. Logo abaixo estão alguns comandos básicos dessa ferramenta tão útil:

Navegando em diretórios:

 cd

Comando usado para navegar em diretórios. Por exemplo:

 cd pasta1/pasta2

O comando acima te leva até a pasta 2.

 

Exibe conteúdo:

 ls

Mostra o conteúdo da pasta em que você estiver.

 

Criando arquivos e pastas:

 touch arquivo.html

Use o comando “touch” para criar arquivos.

 rm file.html

Use o comando “rm” para remover um arquivo.

 mkdir myfolder

Cria uma nova pasta.

 rmdir myfolder

Remove uma pasta. Vale lembrar que a pasta deve estar limpa.

 mv folder1/file.html folder2/file.html

Usado para mover um arquivo ou renomeá-lo. Para renomear basta mudar o nome do arquivo depois de escrever o nome do diretório de destino.

 

Zipando (compactando) e fazendo backup:

 zip -r foo.zip foo/

Compacta a pasta “foo” e todo seu conteúdo em um arquivo de extensão ‘.zip’ chamado ‘foo.zip’.

 zip foo.zip foo.html

Compacta o arquivo ‘foo.html’ em um arquivo ‘.zip’ chamado ‘foo.zip’.

 

Mudando permissões (CHMOD) de arquivos e pastas:

 chmod 755 arquivo.html

Muda a permissão do arquivo. A permissão da pasta é mudada da mesma forma.

 chmod -r 755 pasta

Muda a permissão da pasta e de todos os arquivos e subpastas contidos nela.

 

Significado dos valores para CHMOD:

■700: Somente o proprietário pode ler.

■755: Todos podem ler mas não escrever.

■775: Somente o grupo pode ler e escrever.

■770: Ninguém exceto o grupo pode ler.

■666: Todos podem ler e escrever.

■777: Todos podem ler, escrever e executar.

 chown user:myself file.html

Muda o proprietário do arquivo “file.html” para o usuário chamado ‘myself’.