Usando a internet e as redes sociais em nosso cotidiano, deixamos muitas informações nossas disponíveis publicamente na rede, sem perceber. Com o decorrer dos anos, veio se tornando cada vez mais frequente o registro dessas informações em nossas redes (como o nome completo e a cidade em que moramos na bio do Instagram, por exemplo). 

Ao passo que essa normalização do compartilhamento de dados mudou completamente a sociedade, transformando a internet em algo útil e efetivo, ela também aumentou a exposição das pessoas. E muitos criminosos se aproveitam disso para realizar golpes, usando um método chamado web scraping. 

O web scraping (raspagem de rede, em tradução livre), também conhecido como extração de dados da web, é o nome dado ao processo de coleta de dados estruturados da web de maneira automatizada. Em geral, esse método é usado por pessoas, empresas e, preocupantemente, criminosos, que desejam usar a vasta quantidade de dados da web disponíveis publicamente para tomar decisões mais inteligentes ou cometer crimes. 

Como é realizada a raspagem de dados 

O processo básico de raspagem, na verdade, é realizado diariamente por boa parte da população mundial, no ato de copiar e colar informações de um site para outro meio, a diferença é que a raspagem de rede faz isso em uma escala microscópica e com automação inteligente, para extrair milhões de dados de páginas da internet. 

A raspagem de rede é executada a partir do uso de duas ferramentas, o web crawler (rastreador de rede, em tradução livre) e o web scraper (raspador de rede, também em tradução livre). 

O web scraping é uma prática ilegal? 

Não. Coletar dados públicos e acessíveis a qualquer internauta não é considerado ilegal. Sendo assim, a automação da coleta de dados em larga escala utilizando inteligência artificial também não infringe a lei. 

No entanto, principalmente após a LGPD, a coleta e a transação com dados pessoais fica restrita à autorização prévia do titular de dados. 

Por exemplo, redes sociais como Facebook, Instagram, TikTok, consideram a coleta e cópia automatizada de dados armazenados como uma violação às regras de uso de seus serviços. 

Mesmo assim, há muitos que copiam dados com intenções maliciosas, como coletar informações sem autorização para uso indevido. Prova disso é o aumento considerável de ciberataques e vazamentos de dados registrados nos últimos anos. 

Quais as principais aplicações da raspagem de dados? 

A principal aplicação da raspagem de dados é coletar informações públicas em grande quantidade de forma automática

Porém, existem diversos fins a que se aplica esta análise. Nesse contexto, existem diversas aplicações que evidenciam como funciona o web scraping e porque vale a pena a adoção desta prática no dia a dia da sua empresa, sendo: 

1. Transformar dados em informação inteligente para gerar insights de negócio 

2. Esclarecer dúvidas de forma acelerada e precisa 

3. Monitorar dados de mercado 

4. Qualificar a prospecção de novos clientes (B2B) 

5. Avaliar a reputação da marca ou de um produto 

Aqui na Master da Web você encontra o servidor perfeito para suas aplicações 😉